quinta-feira, 23 de julho de 2009

Reality


Na calada da noite ele pensa sobre o que fez, sobre o que tem feito e principalmente sobre o que fará, mas na calada da noite ele lembra que o incômodo do rosto é lágrima, a qual conseguiu ultrapassar a fortaleza formada e transpareceu em seus olhos, mas porque ele tem chorado? mundo não tem sido fácil? porque ele então não usa um pouco do teatro que faz na vida real, no qual parece sempre tão bem e sim realmente fique bem, o que te impede? pergunta pra ele mesmo e ele se responde: "nada, acho que eu gosto ser assim, acho que mereço ser assim". Então, em mais uma noite, ele desliga o fone vira pro lado e adormece ali, com aquela lágrima que ninguém nunca verá! No outro dia ele se levanta olha para a estrada que dá ao mar e pensa "como queria ser você" "como queria me conformar no que sou e ainda todos me admirar"! Mas ele volta para dentro e coloca seu salto, se maqueia, veste seu vestidinho colado, dá um beijo na mãe e diz "Deus te proteja" e sai para o trabalho, trabalho, este que ele nunca mais voltou!

4 comentários:

# Roberto # disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Tнiiαgo Zαmρα disse...

Kriiis, cada vez que leio um texto seu a vontade de te abraçar MUIIITO apertado cresce mais e mais!!! Amocêmigo (:

Wagner. disse...

Nossa! Demais o seu post cara, parabéns!

Lola disse...

sem palavras^^